O aquecimento global: o que os ganhadores do Nobel de Física têm a ver com isso?

Nobel de Física vai para descobertas que ajudam a entender o aquecimento global

O Prêmio Nobel 2021 em Física foi concedido  a três físicos: Syukuro Manabe, Klaus Hasselmann e Giorgio Parisi. Cientistas reconhecidos por suas contribuições inovadoras para a compreensão de sistemas físicos complexos. Como as mudanças climáticas na Terra, causadas pelo aquecimento global.

O trio dividirá o prêmio de 10 milhões de coroas suecas , o equivalente a R$ 6,1 milhões. Metade do prêmio será dividida entre Syukuro Manabe (90 anos), da Universidade de Princeton, em Nova Jersey e Klaus Hasselmann (89 anos), ex-Instituto Max Planck de Meteorologia em Hamburgo, na Alemanha

pela modelagem climática da Terra, quantificando a variabilidade e de forma confiável prevendo o aquecimento global. Já Giorgio Parisi (71 anos), da Universidade Sapienza de Roma, receberá a outra metade pela descoberta de interações de desordem e flutuações em sistemas físicos e escalas atômicas planetárias.

Suas contribuições

Segundo as informações que constam no site da Organização do Prêmio Nobel, os cientistas contribuíram da seguinte forma:

“Um sistema complexo de vital importância para a humanidade é o clima da Terra. Syukuro Manabe demonstrou como o aumento dos níveis de dióxido de carbono na atmosfera leva ao aumento da temperatura na superfície da Terra. Na década de 1960, ele liderou o desenvolvimento de modelos físicos do clima da Terra e foi a primeira pessoa a explorar a interação entre o balanço de radiação e o transporte vertical de massas de ar. Seu trabalho lançou as bases para o desenvolvimento dos modelos climáticos atuais.

Cerca de dez anos depois, Klaus Hasselmann criou um modelo que liga o tempo e o clima, respondendo assim à pergunta de por que os modelos climáticos podem ser confiáveis ​​apesar do tempo ser mutável e caótico. Ele também desenvolveu métodos para identificar sinais específicos, impressões digitais, que fenômenos naturais e atividades humanas imprimem no clima. Seus métodos têm sido usados ​​para provar que o aumento da temperatura na atmosfera é devido às emissões humanas de dióxido de carbono.

Por volta de 1980, Giorgio Parisi descobriu padrões ocultos em materiais complexos desordenados. Suas descobertas estão entre as contribuições mais importantes para a teoria dos sistemas complexos. Eles tornam possível entender e descrever muitos materiais e fenômenos diferentes e aparentemente inteiramente aleatórios, não apenas na física, mas também em outras áreas muito diferentes, como matemática, biologia, neurociência e aprendizado de máquina.”

Conclusões

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Chamou atenção que o prêmio veio pouco antes da 26ª Conferência das Nações Unidas  sobre Mudança Climática, onde os países devem discutir planos para reduções urgentes e radicais nas emissões de gases  de efeito estufa na próxima década. Além dos relatórios já emitidos de alerta vermelho, para as mudanças climáticas catastróficas que já vem acontecendo e que devem piorar nos próximos anos. Isso prova o quanto esse tema é relevante, principalmente na atualidade. Convidando as Instituições, os grandes líderes e toda humanidade a olharem para essas questões tão sensíveis. Para, além da conscientização, educação ambiental, soluções e métodos preventivos. Como apontou a  Academia. “O prêmio deste ano reconhece novos métodos para descrevê-los e prever seu comportamento a longo prazo”.

Gostou do conteúdo? Continue acessando nosso blog  para ficar antenado nas notícias do mundo sustentável, e para ficar sempre atualizado, siga nossas redes sociais, estamos no: Instagram, FacebookLinkedIn .

Nenhum comentário. Seja o Primeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *