Como as indústrias devem descartar seus resíduos?

indústrias

Confira dicas de descarte industrial e como as indústrias podem colocar em prática está ação

Com mais de 300 mil indústrias, o Brasil é um dos países que mais gera resíduos industriais no planeta; e com tanto resíduosendo gerado, é necessário que haja uma boa administração de descarte; afinal, a má gerência pode causar impactos negativos ao meio ambiente. Sendo assim, neste texto iremos mostrar o meio de descarte correto existente para as indústrias, confira abaixo.

Lei nº 12.305/10

A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) é uma lei (Lei nº 12.305/10) que organiza a forma com que o país lida com o lixo; exigindo dos setores públicos e privados transparência no gerenciamento de seus resíduos. O constante aumento do consumo nas cidades proporciona grande geração de resíduos sólidos urbanos.

Como botar essas medidas em prática?

Para que a adesão dos métodos seja colocada em prática, existem algumas ações existentes; uma delas é a contratação de um gerenciador de resíduos.

Esse é um dos métodos que a indústria pode usar para aderir ao descarte correto. Sua contratação não só ajuda o meio ambiente, como coloca praticidade no processo, afinal, o serviço irá ser terceirizado e colocado em prática por profissionais competentes da área.

A Brasil Coleta

Para as indústrias que procuram uma empresa de descarte e gerenciamento de qualidade, a Brasil Coleta é o destino ideal. Com mais de 40 anos de experiência no mercado de destinação de resíduos, a Brasil Coleta é uma das empresas referências em gerenciamento de resíduos no Brasil.

Com atuações todas as regiões do Brasil, a empresa conta com mais de 200 colaboradores e administra milhares de toneladas de resíduos por ano, possuindo uma vasta experiência e trazendo um serviço de qualidade para seus clientes.

Entre no site e preencha o formulário para contratar os serviços. Siga-nos nas redes sociais para ficar antenado nas novidades, estamos no Instagram, Facebook e LinkedIn.

Nenhum comentário. Seja o Primeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *